“Te conto se você não dormir no ponto

Ele canta, eu conto, tu te encantas

Viajaremos bate pronto no universo do encanto

Cinco contos cinco cantos

Quem conta um conto aumenta um ponto.”

Cinco contos, cinco cantos

Ao mergulharmos no universo das histórias, criamos asas que nos impulsionam às mais belas viagens através do nosso imaginário. E passamos por lugares inusitados, culturas diferenciadas. Conhecemos a partir daí a diversidade das etnias, escutando novos sons, redescobrindo cores e sabores.

Como se fosse uma espécie de viagem em torno do mundo, em cada apresentação, uma viagem pelos cinco continentes do planeta, num transporte encantador das histórias.

Contos de fadas e fábulas

Reunimos, neste repertório, grandes clássicos universais, pesquisando os contos recolhidos desde o século XIX pelos irmãos Grimm, na Alemanha. Os contos de fadas têm origem na tradição oral e são milenares, com muitos registros em diferentes culturas ao redor do mundo.

Viajaremos com seus personagens lendários: anões, dragões, fadas, gigantes, bruxas... Aguçando os sentidos e a criatividade com o desejo de (re)descobrimento das origens dos contos e suas versões diferentes, sobretudo em relação às versões da Walt Disney.

Os mistérios dos mares da oceania


“Maori e o tubarão” - lenda da Nova Zelândia

“As crianças golfinho” – conto australiano

Histórias que retratam a importância e a beleza do mar na cultura dos povos que vivem em ilhas banhadas pelas águas... e que escondem imensos segredos.

Desvendando o continente africano

Desvendar o continente africano, apresentando o seu lado alegre, colorido, cheio de magias, rituais, danças, músicas... uma cultura rica,pouco difundida e valorizada.

Através dos contos que são reproduzidos até hoje pelos Griôs na África (sábios africanos da tradição oral, considerados bibliotecas vivas, que perpetuam os saberes e fazeres de suas tradições culturais, educativas e políticas), queremos manifestar e divulgar ao nosso público essa riqueza e o orgulho de fazermos parte dela. Uma história reveladora de poesia, arraigada em tempos remotos, de nossas origens.

Infelizmente, as questões étnico/raciais ainda precisam ser tratadas com maior frequência em nossa sociedade. Ainda é muito comum crianças não se reconhecerem como afrobrasileiras, quando o são.

As referências estéticas do belo, das princesas e dos heróis do mundo “encantado”, em grande maioria, são as européias. Portanto, reconhecer a contribuição africana em nossa história e cultura é algo fundamental.

Pretendemos, assim, sensibilizar o público a respeito dessa herança histórica e cultural do negro africano no Brasil, respeitando sempre a ideia da nossa diversidade, fazendo compreender que todos pertencemos ao mundo das humanidades, um mundo múltiplo e que pode ser sempre agregador.

O encantador universo asiático

“KaguyaHime”– conto japonês
“A tiara de orvalho” – conto chinês

Contos orientais que revelam as sutilezas e levezas da sabedoria milenar asiática.


Mitos indígenas – povos da América

“O Aparecimento da Noite”- conto de indígenas brasileiros
“Lebre Pequena e o Forasteiro” - conto de nativos da América do Norte

Mitos indígenas brasileiros, bem como mitos norte-americanos, revelando fenômenos da natureza e sua magia e poesia.

Coleção “antiprincesas”

A força de grandes artistas femininas que inspiram meninas e meninos.

Clarice Lispector, antiescritora popular no Brasil que rompeu as regras literárias e abandonou uma vida de princesa para voltar à sua terra. Escrevia contos, novelas e crônicas enquanto seus filhos brincavam ao seu redor.

Violeta Parra, caminhante que foi procurar canções nos lugares mais distantes do Chile para que não se perdessem com o passar dos anos, foi uma artista que sentiu seu povo muito perto do coração.

Frida Kahlo, pintora mexicana, mostrou com sua obra, o corpo diante dos seus impedimentos, registrando em telas os momentos tristes e os mais felizes de sua vida. Procurou com a arte, a alegria e a luta de viver e se expressar neste mundo.